3 Dicas práticas na instalação do Cocho de Sal

 

Quem é pecuarista sabe que existem diversas especificações para acomodar o gado de forma adequada. Os bois, embora sejam animais tranquilos, necessitam de um espaço apropriado para locomoção, convivência e alimentação sem perturbações. Tal caso exige um suporte importante e favorável, o Cocho para gado.

Existem diversos modelos de cocho disponíveis no mercado. Entretanto, o cocho de sal é um dos mais indicados para garantir a alimentação certa aos animais, evitar o desperdício e acertar a medida correta para bois, a fim de não deixá-los sem comida. No caso de um cocho de sal, o suporte precisa ter capacidade suficiente de suster a porção devida de sal por dia, dependendo do intervalo de reposição que é feita dentro do espaço.

A realidade pode variar de pecuarista para pecuarista. Porém, muitos proprietários apresentam dúvidas na hora de fazer a instalação do cocho de sal. São noções sobre altura, cobertura, capacidade de peso, local para instalação, proporções de largura, tipo de piso e outras informações. Mas para ajudar, separamos 03 dicas rápidas para tornar a instalação do cocho de sal algo simples, fácil e sem nenhuma complicação.

cocho de sal

Instalação de Cocho de Sal: 03 Dicas Importantes

Um cocho de sal tem um diferencial a mais que os outros tipos de cocho usados em currais e pastos. Em épocas de seca ou quando o espaço não apresenta muita suplementação alimentar, a instalação de cocho de sal é ideal para não deixar os bois sem comida e trazer economia, recursos e também proteção contra avarias.

Se o gado possui poucos ou muitos bois, o cocho de sal precisa corresponder às vantagens seguindo 03 orientações que podem garantir a preservação da qualidade de alimentação.

 

Altura do cocho

No momento da instalação do cocho de sal, verifique a altura em que o suporte será colocado. Alguns pecuaristas imaginam que o ideal é colocá-lo bem próximo ao solo, mas, na verdade, estão equivocados. O certo é pôr sempre o cocho com a borda superior a 60 cm do solo e a borda inferior a 40 cm do chão. Essa é uma altura adequada para diversos portes de gado, mas se os bois ainda estiverem em época de crescimento, o pecuarista pode considerar uma altura diferente.

As bordas do cocho também não devem ser angulares. Isso prejudica, além da altura, a colocação do sal que acaba sendo espalhado pelo material, dificultando a limpeza e manutenção.

 

O espaço a ser colocado

Essa é outra dúvida muito comum. Ainda é possível ver pastos em que o cocho de sal é colocado num canto inferior, embora se perceba que um cocho de sal não é tão visitado pelos bois com frequência do que num cocho de água. O certo é fazer a instalação do cocho de sal no centro do pasto, garantindo que o gado ingira o pasto e não fique prejudicado pela distância do reservatório de água.

Se o terreno não for muito plano, é bom considerar colocar mais de um cocho. Isso facilita o acesso e permite que os gados que são dominados também se alimentem tranquilamente. É bom sempre pensar assim: ao colocar um cocho de sal, deve-se considerar a proximidade com a água. Se o pastoreio dos bois for constante, o cocho de sal pode ficar mais distante, mas não mais que 300 metros.

 

Medidas do cocho

A dica importante para escolher qual cocho usar é pensar no consumo de sal do gado. Gados consomem sal com frequência – cerca de 120 a 150g de sal por cabeça. Dessa forma, quanto mais cabeças de gado estiverem no pasto, maior será a necessidade de instalar um cocho que sustente uma boa quantidade de sal em seu reservatório.

Cochos de pelo menos 50 cm são bons para que os bois não se esbarrem uns nos outros no momento de consumir o sal e devem ser instalados com 20 cm de profundidade no solo. É possível considerar a instalação de cochos com menos de 50 cm, mas a necessidade de pôr mais cochos pelo pasto é maior. Alguns não fazem, mas colocar uma cobertura também é uma medida interessante para não estragar o sal e perder a qualidade.

Em todo caso, a instalação do cocho de sal requer algumas verificações para não deixar o gado com problemas e assim aproveitar a suplementação alimentar de todos os animais.

Outras Publicações

×