Como evitar o estresse durante o manejo no curral 

 

Como evitar o estresse durante o manejo no curral

Estresse não é um mal que afeta exclusivamente as pessoas. Animais também ficam estressados. A diferença é que o ser humano pode encontrar, por conta própria ou com ajuda médica, formas para reequilibrar a vida e livrar-se do estresse. Já os animais domésticos dependem do olhar atento de seus cuidadores para que o estresse seja percebido e tratado. Caso contrário, o animal corre o risco de desenvolver sérios problemas de saúde, além das mudanças de comportamento que dificultam o manejo.

No caso de animais criados com a finalidade econômica como, por exemplo, os bovinos, o estresse afeta a qualidade da produção de carne e leite. Por esta razão, é importante proporcionar ao gado condições adequadas, em todas as etapas da criação, manejo e abate.

Causas do estresse dos bovinos

Instalações inadequadas: Animais precisam de espaço adequado para se movimentar. Portanto, currais e cochos devem ser dimensionados corretamente para evitar a disputa por espaço social. A superpopulação de bovinos no mesmo recinto, certamente, deixará os animais mais estressados, principalmente aqueles que já tem o temperamento arredio. Instalações inadequadas estão entre as principais razões do estresse no manejo no curral.

Condições climáticas: Os animais expostos a altas ou baixas temperaturas podem desenvolver estresse. Por isso, é necessário planejar as instalações da fazenda de modo que os bovinos possam encontrar, nos dias mais quentes, água fresca e alimentos em áreas sombreadas; e áreas protegidas do frio intenso e dos riscos de alagamentos.  Quanto melhor é a estrutura, menor é o risco de estresse no manejo no curral.

Manejo truculento: Bovinos são animais sensíveis ao barulho e ao tratamento agressivo e truculento. Eles guardam isso na memória. Obviamente, não há como cuidar do gado como se fossem animais de estimação. Mas, os criadores devem ficar atentos ao comportamento dos animais para melhorar o manejo do rebanho. O uso de ferramentas, chicote e choque elétrico deve ser evitado.  causa estresse no  manejo no curral, pois os bovinos sentem aversão aos maus tratos e barulho excessivo. Animais bem tratados são mais produtivos.

Transporte: O manejo pré-abate também precisa ser cuidadoso para reduzir o estresse dos bovinos. A alta concentração de animais transportados, sem alimento, água e ventilação, aumenta o nível de estresse do gado.  Os bovinos bem tratados até o momento do abate produzem carne de melhor qualidade.

Além desses exemplos, há outros agentes estressores como a ação de parasitas, infecções como a mastite, a desmama, amarrações para conter a mobilidade, marcação, castração, retirada dos chifres e o transporte em veículos.

 

Sintomas do estresse no manejo no curral

  • Inquietação
  • Medo
  • Ansiedade
  • Tensão muscular
  • Olhos arregalados
  • Perda do apetite
  • Mugido anormal
  • Coices e cabeçadas
  • Respiração ofegante
  • Temperatura corporal alta
  • Perda de embriões
  • Redução da libido

O estresse no manejo no curral causa um grande desequilíbrio ao metabolismo dos bovinos. Em consequência, a carne fica escura, dura e seca, com baixa aceitação no mercado consumidor. A queda na produtividade e a baixa qualidade da carne, certamente, afetam os lucros do negócio. Daí a importância de repensar o manejo do rebanho, adotando medidas que possam proporcionar condições mais confortáveis aos animais. Uma prioridade deve o manejo no curral.

Como evitar o estresse no manejo no curral?

Dimensão do curral: O curral deve ter espaço suficiente para a movimentação dos animais. Densidade populacional elevada deixa os animais estressados devido à concorrência por espaço. As dimensões do curral também devem ser adequadas às características da raça dos bovinos. Curral em concreto pré-moldado é uma solução para melhorar as condições de confinamento de animais. Esse tipo de estrutura é mais durável, resistente, facilita a manutenção e pode ser remontada quando há necessidade de modificar as áreas que compõem o curral.

Iluminação no curral: Os bovinos irão se deslocar com maior facilidade quando precisam sair de um local menos iluminado para outro com maior claridade. Portanto, para levar os bovinos da seringa para o tronco coletivo, por exemplo, é importante que o ponto de chegada seja mais iluminado, caso contrário, os animais terão mais dificuldade para seguir o caminho desejado.

Curral anti-estresse: O curral em formato circular é o mais recomendado para prevenir o estresse do gado. Esse tipo de estrutura é compatível com o movimento natural dos bovinos, que andam em círculos e voltam ao mesmo ponto. Além disso, o curral circular evita que os animais fiquem concentrados nos cantos, como acontece em currais quadrados ou retangulares. A pavimentação antiderrapante, principalmente nos espaços de serviços e embarque de animais, também facilita a movimentação dos bovinos, evita o acúmulo de água e lama. Da mesma forma os corredores de acesso agilizam os deslocamentos, de forma mais tranquila. O fechamento das cercas é outra medida que deixa os animais mais tranquilos porque limita o campo visual e conduz o gado a movimentar-se no sentido desejado.

Para elevar a produção e obter carne de qualidade é essencial melhorar todas as estruturas da fazenda, eliminar as causas do estresse  no manejo no curral de bovinos e contratar mão de obra qualificada para cuidar do gado.

 

Deseja saber mais sobre medidas que reduzem o estresse no manejo no curral?

“A Concrenorte tem diversas soluções nas áreas do campo, conheça nossa Linha Rural

Acesse o nosso site!

Outras Publicações

×