Conheça os principais tipos de lajes: protendidas, treliçadas e Pi

Quando chega o momento de construir, inevitavelmente existem dúvidas quanto aos materiais utilizados na obra e quanto a sua qualidade na hora de construir. Evidente que, quanto melhor for a construção, mais caro ela há de ficar, certo? Errado!

Independente de qualquer marca, existem alguns fatores que embora garantam boa qualidade, ainda refletem ótimos custos. A cobertura, por exemplo. Dependendo da laje que se escolha, sua obra poderá ter uma economia de até 15% no orçamento. Existem três tipos bastante conhecidos: As lajes protendidas, treliçadas e as Pi ou Pré-fabricadas.

E como podemos escolher cada tipo de laje?

Para escolher a laje certa conforme a estrutura da sua obra e as condições financeiras que se possui para tanto, há um parâmetro padrão cujo qual não oferece risco algum à obra e muito menos ao bolso do proprietário: é o “vão”.

Se os vãos forem grandes, por exemplo, de 7 a 12 metros, é melhor optar por uma laje plana. Contudo, se os vãos forem ainda maiores, esta solução exigirá da empreiteira responsável algumas alternativas fora do habitual na construção civil, mas de certa forma com muito mais sofisticação.

Assim, sua obra poderá sair do papel, sem qualquer contenção de despesas em materiais e, com dinheiro sobrando para alguns acabamentos extras. Vejamos um pouco sobre estes três principais tipos de laje:

 

 Lajes Protendidas

Este tipo de laje, em comparação com as lajes comuns de concreto, tem nas armações o seu diferencial. Isto porque, em vez de vergalhões e gaiolas de aço, as lajes protendidas são montadas com cordoalhas, que na prática resistem muito mais ao peso da obra e das finalidades a que esta se dispõe, sem o risco de se rachar.

A protensão, portanto, é uma condição que protege a obra de deformações em sua estrutura. Em comparação com as lajes comuns, que possuem uma largura de 31 a 35 cm, a laje protendida, mede em torno de 20 a 25 cm de largura. Ou seja, cobre-se com esta laje, vãos muito grandes com um número mais reduzido de vigas, com maior proteção à estrutura do prédio e também, maior economia.

Outra vantagem das lajes protendidas é que o peso da obra fica bastante reduzido, tendo em vista a economia de materiais de construção.

 

Lajes Treliçadas

As lajes treliçadas são as mais indicadas para qualquer tipo de obra, geralmente utilizadas em pequenas e médias construções residenciais e comerciais. Essa laje é formada por vigotas de concreto armado, ou somente aço, que depois receberá lajotas de isopor (mais comuns atualmente), ou mesmo de concreto ou cerâmicas.

Geralmente é utilizada para vãos com no máximo 12 metros, sendo uma opção econômica e de ótima qualidade estrutural, frente a outros tipos de lajes como as maciças e nervuradas, por exemplo.

As lajes treliçadas, não exigem uma grande quantidade de fôrmas e escoramentos, são mais flexíveis o que permite ao empreiteiro erguer a obra obedecendo as curvas do projeto e qualquer outra geometria irregular que o engenheiro imaginar.

 

Lajes Pi ou Pré-fabricadas

As Lajes Pi ou simplesmente Pré-fabricadas, como são mais conhecidas, são feitas em concreto armado e montadas em estruturas de metal. São bastante indicadas para construção de pavimentos superiores e mezaninos, que venham a suportar um peso de até 1.000 quilos.

São lajes construídas em alturas de 30 cm, sendo apoiadas com vigas retangulares ou em formato de  “L” ou “T”. Duas vantagens desta laje, além de ter o menor preço, são a agilidade com que fica pronta e também, a resistência, sendo que não precisa de escoramento ou cura para que esteja firme.

Outras vantagens são: esta laje possui um fechamento que não permite infiltração alguma, além de dispensar a necessidade de pedreiros e tijolos na construção.

Perceba, para cada obra, cada necessidade, existe a possibilidade de uma laje à altura do projeto. Que oferecerá total segurança, agilidade e o mais importante, a economia que a obra necessita muitas vezes para sair do papel e tornar-se um sonho realizado.

Converse com sua empreiteira e vejas as opções que você tem, que poderão oferecer o melhor custo-benefício, além de longa durabilidade e menos despesas com reformas inesperadas.

Outras Publicações

×