Tijolo ou Bloco de Concreto?

 

Na hora de decidir qual material usar na construção das paredes, se bloco de concreto ou tijolo, você precisará avaliar uma série de aspectos.

Quais são os atributos necessários e quais variáveis devem ser levadas em consideração?

Antes, porém, apresentamos um pouco dos dois materiais.

O tijolo é produzido a partir da argila, ou barro, um minério extraído de jazidas, sendo um material bastante tradicional e conhecido nas construções.

O bloco de concreto é produto de uma combinação de cimento, areia e pedriscos. Devido aos seus atributos de construção, se tornou de grande aceitação entre os profissionais do ramo. São produzidos industrialmente, com a utilização de formas, dentro das quais são prensados e vibrados, com utilização de máquinas especiais.

bloco de concreto

Custos, qualidade e cumprimento de prazos:

Existe uma equação que precisa ser levada em consideração na hora de fazer a escolha entre bloco de concreto e tijolo. Essa equação envolve três fatores:

  • Custos
  • Qualidade
  • Cumprimento de prazos

Começando pelo final, o cumprimento de prazos é um compromisso e um selo de confiabilidade para quem constrói comercialmente.

Nesse aspecto, é preciso ressaltar a vantagem do bloco de concreto. O processamento industrial permite trabalhar com especificações que atendam ao projeto. É claro que os resultados só serão obtidos se o planejamento for correto, inclusive no que diz respeito às instalações elétricas e hidráulicas, mas o bloco de concreto, por ter peças maiores, tende a acelerar a execução.

Isso implica, numa outra frente, na redução de custos com mão de obra, já que o tempo necessário à construção é menor. O outro aspecto a ser considerado é que o bloco de concreto é mais resistente que o tijolo, o que implica menor perda de material durante os assentamentos. Por ser mais leve, o tijolo quebra com mais facilidade, o que leva a maior desperdício de material, com consequente aumento do custo.

Tais variáveis apontam para a questão da qualidade. O que seria qualidade numa construção? Seria falar em resistência a corrosão dos materiais, à segurança da construção e qualidade dos revestimentos.

Nesse ponto, o bloco de concreto apresenta maior resistência mecânica e aderência. Além de mais resistente a impacto e carga, esse atributo pode ser ampliado por meio da adição à massa de cimento.

Quanto ao revestimento, por ser um material mais plano, requer uma espessura menor, o que, além de conferir um aspecto de qualidade, reforça a visão de economia.

Aliás, falando em economia, há outros aspectos que contribuem para transformar o bloco de concreto em um material mais econômico. Um é que o revestimento interno pode ser feito com apenas uma mão de gesso ou argamassa. O tijolo, por sua vez, é menos aderente à argamassa.

Veja Também: [ Bloco de concreto x bloco cerâmico: entenda as diferenças]

Por outro lado, o tijolo tem suas vantagens no que diz respeito à logística e liberdade ao projeto arquitetônico. Quanto à logística, por ser um material mais leve, facilita o transporte e a operação dentro do canteiro de obras. Pode, também ter juntas de dilatação maiores, por se movimentar menos que o bloco de concreto.

Do ponto de vista do projeto arquitetônico, também pelo fato de ser mais leve, pode proporcionar uma maior flexibilidade ao layout.

 

Desempenho

Há questões relacionadas ao desempenho que devem ser levadas em consideração. O ponto forte do tijolo é ser mais indicado no quesito vedação. Em compensação, absorve mais umidade.

Por ser mais pesado e robusto, o concreto proporciona um melhor isolamento acústico. O tijolo, por sua vez, por ser mais leve, apresenta menor resistência à carga e ao impacto.

Já no caso do desempenho térmico, tudo depende das condições locais e das avaliações específicas.

Conclusão         

 É fácil concluir que o concreto possui um melhor alinhamento com os requisitos de construção. Contribui para agilizar a execução, é mais robusto e pode ser pré-moldado, de modo a se adequar aos projetos de instalações elétricas e hidráulicas. Além disso, as peças de concreto são mais simétricas, o que implica, além da utilização de menos argamassa no assentamento, a utilização de camadas mais finas de reboco, sobretudo nas paredes internas.

É melhor ou pior em alguns quesitos de desempenho, mas, em termos de funcionalidade supera o tijolo.

Não obstante, é preciso deixar claro que é o contratante da obra quem define os requisitos que lhe são mais caros. É a esse elemento que devem ser moldadas as escolhas quanto a materiais e outras variáveis.

O importante é que o produto final esteja à altura da promessa e das expectativas.

Outras Publicações

×