Tudo sobre a vacinação para gado

 

Falando em técnica de manejo sanitário, a vacinação para gado é, sem sombra de dúvidas, a mais importante de todas para o ruralista que visa a saúde do seu rebanho.

No nosso país, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) é o órgão que determina quais vacinação são obrigatórias para prevenção de algumas doenças, sendo elas a raiva, febre aftosa e brucelose. A vacinação garante maior produtividade do animal, tanto para o gado de corte quanto o leiteiro, além de evitar perdas com doenças virais.

A vacinação para gado existe com a finalidade de controlar e erradicar doenças, e ainda ajuda proteger os animais de doenças infecciosas que são graves, além de auxiliar no progresso da saúde pública e aumento de índices reprodutivos e produtivos do rebanho.

Embora a vacinação seja uma prática super simples, é necessário ter alguns cuidados e conhecimentos específicos para não ocorrer prejuízos e danos ao gado. Logo, para se ter bons resultados com a vacinação para gado, são necessárias várias boas ações, que vão desde a compra das vacinas até a sua aplicação.

 vacinação para gado

Bons fornecedores

Há inúmeras opções de vacinas no mercado, mas isso não significa que todas sejam de boa procedência e tenham sido fabricadas sob um rígido controle de qualidade. Por isso, é necessário ter muita atenção na hora de escolher onde comprar suas vacinas.

As melhores escolhas são aquelas que atendem todas as necessidades dos programas sanitários de cada estado, se elas são aprovadas pelo MAPA e se são compradas em lojas registradas e autorizadas para realizar esse tipo de venda. É necessário, também, que a quantidade seja compatível com o número de animais que serão vacinados. Geralmente, essa informação consta no rótulo das vacinas.

Comprar uma dose menor pode não gerar o resultado esperar, e dose muito acima, pode causar efeitos colaterais que podem levar o animal ao óbito precoce.

Na hora da compra do material, é importante o produtor sempre conferir os rótulos do frasco para verificar o número de partida, lote, data de fabricação e prazo de validade. Se você pretende vacinar seu rebanho pela primeira vez, o acompanhamento de um veterinário tanto na hora da compra quanto durante a aplicação é altamente recomendado.

 

Cuidados com a vacina antes do uso

Depois de realizar a compra da vacina é extremamente importante se atentar ao estado de conservação durante o transporte e no local que elas ficarão até serem utilizadas. 

Temperaturas muito altas ou muito baixas podem modificar as propriedades da vacina, por isso o transporte deve ser feito numa temperatura ideal, indicada pelo fornecedor.

 

O que fazer antes da vacinação?

Cuidados com a higiene dos instrumentos necessários para a vacinação de bovinos e das instalações onde ocorrerá o processo e dos animais, são essenciais. 

Higienize o corredor de vacinação e o tronco de contenção dos animais e escolha o horário com a temperatura mais agradável do dia. Depois, higienize bem os animais antes da vacina para gado ser aplicada, isso evitará infecções. É importante que o rebanho não tenha ficado muito tempo preso ou sem se alimentar antes da vacinação, para evitar o estresse.

Seringas e agulhas devem ser escolhidas conforme as orientações de tamanho e calibração do fornecedor e devem ser corretamente esterilizadas. O indicado é que esses equipamentos sejam fervidos antes da aplicação e que as agulhas não sejam reutilizadas em mais de dez animais, ou conforme a instruções da bula.

 

Aplicação intramuscular e subcutânea

Quando a substância é aplicada diretamente no músculo, ou seja, no organismo do animal, recebe o nome de intramuscular. É preferível escolher o músculo da tábua do pescoço ou da coxa. A aplicação intramuscular não pode ser mais de 5 ml de substância. 

Já a subcutânea é uma forma de aplicação mais segura e mais fácil. É também na tábua do pescoço ou no tórax. A agulha deve atingir a região entre o couro e o músculo do animal. Nesse formato, a absorção do produto é mais lenta que a intramuscular, por não ser aplicada diretamente no organismo do animal. Independentemente da forma de aplicação, a dosagem recomendada deve ser seguida à risca.

 

Calendário de vacinação

Existe um calendário de vacinação nacional que é publicado anualmente, mas há certas peculiaridades que variam de estado para estado. É importante ficar atento às mudanças e não deixar o período de vacinação passar em branco, pois, como vimos, existem algumas vacinas que são obrigatórias, como as que previnem a febre aftosa.

Na dúvida, procure sempre um profissional para lhe acompanhar nesse processo e, aos poucos, você verá que o processo é muito mais simples do que aparenta.

 

Outras Publicações

×