Como assentar Pisos Intertravados?

Os pisos intertravados são uma opção cada vez mais utilizada em projetos urbanos e paisagísticos. São blocos de concreto fabricados de forma padronizada, obedecendo a rígidos requisitos de fabricação, de modo que possam entregar o melhor resultado.

O concreto entrega atributos importantes, como durabilidade e resistência. Os pisos intervalados, por sua vez, possuem características que tornam essa opção bastante satisfatória para utilização nos mais diversos projetos, como jardins, garagens, calçadas, praças, aeroportos e até pátios de transportadoras.

Entre essas características, está a permeabilidade. A água escorre por entre os espaços entre os blocos, sendo enviada diretamente para os lençóis freáticos. O piso grama apresenta acentuada essa característica, pois a grama, intercalada com as peças de concreto, absorve a água, sem contar com o potencial estético, que confere condições para a execução de belos projetos paisagísticos, praças e jardins.

Outro atributo muito caro dos pisos intertravados é a facilidade de assentamento e manutenção. Os bloquetes de concreto podem ser removidos quando necessários. São assentados sobre areia, não exigindo a utilização de argamassa e cimento.

Podem ser reaproveitados e reciclados o que lhes confere o selo de material ecologicamente correto, uma vez que essa característica faz com que seja eliminado o descarte de material na natureza e reduz a necessidade de materiais para fabricação de novas peças.

O leitor poderá aprender, a seguir, a fazer o assentamento dos pisos intertravados e já começar a pensar na utilização desse material no próximo projeto.

pisos intertravados

Passo a passo para o assentamento dos pisos intertravados

Passo 1 – Cuidados preliminares

O primeiro passo é sempre aquele que antecede e garante a integridade do projeto, propriamente dito.

A escolha do material é o primeiro passo. O piso intertravado obedece a rígidas normas de fabricação, para que o produto tenha o melhor desempenho. Solicite ao fornecedor o laudo de resistência do material.

Leia Também: Tipos de Pisos Intertravados e suas características

O outro passo é a execução da base, que precisa ser bem feita, principalmente se o projeto for relacionado aos ambientes de tráfego de veículos. Faça o tratamento do subleito, da base, geralmente em bica corrida, e os ensaios de compactação Proctor Normal, de acordo com a especificação do projeto.

Passo 2 – Colchão de areia

O colchão de areia é a superfície sobre a qual serão assentados os pisos intertravados. Esse colchão precisa ter entre 4 e 8 cm. O colchão de areia deverá ficar o mais fino possível, que é o indicador de qualidade da base, que pode ser feita com areia de dreno ou areia comum. A areia de dreno é mais barata. Pode-se fazer a base de pó de pedra, mas essa alternativa encarece o projeto.

Utiliza-se barras de ferro de seção quadrada ou tubos de ferro 3/4 para que o colchão de areia seja mestrado. Depois de feitas as mestras, a areia deve ser sarrafeada com régua ou rodo de alumínio.

Passo 3 – Definição do alinhamento

O alinhamento depende do projeto. Para fazer o alinhamento de calçada, por exemplo, ele deve ser paralelo ao meio fio da rua, ou longitudinalmente a essa, de modo que as peças fiquem perpendiculares ao meio fio.

Passo 4 – Assentar bloquetes da mestra

Os blocos devem ser assentados ao longo do alinhamento anteriormente definido. É isso que garantirá a fixação dos bloquetes e a funcionalidade do projeto. Uma vez que a mestra esteja definida, você já pode retirar a linha e ir para o próximo passo.

Passo 5 – Assentamento do piso

Faça o assentamento dos bloquetes na direção da mestra para o meio fio, executando panos inteiros, deixando para o final somente os arremates junto ao meio fio.

A melhor forma de dar dinamismo à execução do assentamento dos bloquetes é utilizar um carrinho paleteira para movimentar as peças, que devem ser descarregadas o mais próximo possível do local da obra.

Passo 6 – Salgamento do piso

Após o assentamento dos bloquetes, salgue o piso espalhando areia por sobre a superfície, de modo que ela penetre nas juntas entre as peças. A areia pode ser a mesma utilizada no colchão.

Passo 7 – Compactação do piso

Para completar o assentamento sobre a base e entre os bloquetes, bata o piso com uma placa vibratória CM-13.

Passo 8 – Arremate

O arremate é o último passo para garantir que todos os blocos sejam travados. Risque-os, de modo que eles se encaixem nos cantos, corte-os com uma guilhotina ou com uma serra Clipper de mão. Os pequenos espaços resultantes do assentamento devem ser preenchidos com concreto.

Passo 9 – Varrição e limpeza

Concluído o arremate, varra a areia sobre o piso e recolha os resíduos de piso e paletes que não foram incorporados ao assentamento, concluindo a execução do projeto.

Dependendo do projeto em que os pisos intertravados serão utilizados, pode haver pequenas variações de procedimento, mas esse passo a passo possibilita uma boa noção de como fazer.

Outras Publicações

×