Descubra porque a impermeabilização é tão importante

Em qualquer projeto de construção civil é necessário tomar uma série de cuidados e adotar diversas medidas para que o empreendimento final, quer seja comercial, industrial ou residencial, tenha uma execução segura e que garanta sua eficácia quando finalizada.

No entanto, ainda hoje existem diversos aspectos com impactos diretos e significativos no resultado final, mas que não considerados na fase mais básica de qualquer obra: o projeto. Como exemplo, a impermeabilização de estruturas pode ser citada.

Aliás, a impermeabilização constitui um aspecto tão importante em construção civil que hoje se elabora projetos na área para os diferentes tipos de empreendimento, independente do porte e finalidade. Para que seja verdadeiramente eficiente e eficaz, esse projeto deve seguir as recomendações técnicas presentes na ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) NBR (Norma Brasileira) 9575:2010, que dentre outras coisas estabelece os requisitos mínimos de proteção contra a passagem de fluídos, assim como os requisitos de segurança, conforto e salubridade dos usuários.

Mas, afinal, por que a impermeabilização de estruturas é tão importante assim? Esse é o tema principal da próxima seção.

 impermeabilização de estruturasA importância da impermeabilização

Quando utilizada no âmbito da construção civil, a impermeabilização de estruturas corresponde ao procedimento sistemático de vedar, colmatar e selar materiais porosos e/ou que podem apresentar falhas, que podem ser oriundas tanto de erros na execução de rotinas de trabalho quanto de originárias de momentos estruturais.

Além do já mencionado conforto do usuário, existem diversos motivos que justificam a importância da impermeabilização, mas os fatores que a fazem ser relegada em diversos projetos também são de grande interesse para despertar a consciência dos investidores e da equipe como um todo.

Dentre o segundo grupo, tem-se como exemplos o fato de estar fora da ideia final da obra, ou seja, no fato de ser não ser “visível”, como é o acabamento; contenção de gastos durante a fase de execução; e mesmo a desinformação, que impacta diretamente o planejamento e as demais fases do empreendimento.

Leia Também [ Aditivos para concreto: você sabe qual é indicado para cada caso?

Independente do fator que a faz ser colocada em segundo plano, existem diversas consequências extremamente negativas. O primeiro deles se encontra no custo, pois um problema decorrente da falta de impermeabilização de estruturas podem gerar um custos 15 vezes maior caso estivesse prevista no projeto, além de ter relação direta com o tempo de vida útil do empreendimento, uma vez que é responsável por preservar a integridade das estruturas.

A segunda consequência negativa se encontra no potencial perigo que pode oferecer aos usuários. É necessário ter em mente que além de evitar a formação de mofo, que possui diversos agentes maléficos ou sistema respiratório humano e animal, a impermeabilização também bloqueia, mesmo que em partes, os agentes poluentes existentes no ar. Além de danos estruturais, este fator diretamente relacionado à saúde pode gerar custos para a empresa advindos de processos dos usuários e da deterioração da imagem e credibilidade das pessoas e empresas envolvidas na obra.

 

Dicas para uma boa impermeabilização

Existem diferentes sistemas e procedimentos de impermeabilização de estruturas que podem ser adotados de acordo com os objetivos e característica próprias e externas às superfícies. No entanto, existem algumas dicas gerais que podem ser seguidas nos diferentes empreendimentos para evitar problemas a estrutura e usuários e garantir um tempo maior de vida útil, dentre os quais destacam-se:

  • Lembrar-se que a umidade também vem do solo: apesar das superestruturas como laje e pilares serem as primeiras a serem lembradas quando o assunto é a impermeabilização de estruturas, é necessário lembrar que a umidade também vem do solo. Por isso, é fundamental impermeabilizar os baldrames (vigas de alicerces), assim como regularizar corretamente o piso com argamassa, fazer seu assentamento correto e dedicar especial atenção ao rejunte;
  • Sobreponha a manta asfáltica: trata-se do sistema de impermeabilização de estruturas mais utilizados em áreas molhadas, como piscinas, banheiros e floreiras. No momento de utilizá-la, sempre a instale sobreposta às tubulações, pois isso garante que será protegida da água que escorre, evitando de ir para o ralo;
  • Atenção para a troca de tubulações: chegará um momento em que a troca de tubulação em áreas impermeabilizadas será inevitável, o que pode causar danos ao sistema de impermeabilização de estruturas quando não feita com cuidado. Por isso, a melhor saída é contar com os serviços de um profissional para que não haja nenhum dano.

Outras Publicações

×